conection

A diretora Isabella Henriques juntamente com o pesquisador Renato Godoy ambos do projeto Criança e Consumo do Instituto Alana se uniram para montar uma compilação de dados e artigos sobre o uso da internet por crianças e adolescentes no Brasil, organizada pelo CETIC.br, departamento do NIC.br-Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR, que implementa as decisões e projetos do CGI.br-Comitê Gestor da Internet do Brasil.

O resultado desta junção de pesquisa e direção o resultou no artigo “A complementaridade entre os canais infantis, seus sites e perfis em redes sociais: uma nova estratégia de comunicação mercadológica voltada às crianças” que acabou participando da publicação TIC – Kids Online Brasil 2013.

A ideia partiu do princípio que do que se acompanha nos canais infantis que exercem uma comunicação complementar: o intervalo comercial convoca a criança a acessar o site da emissora, que, por sua vez, contém link paras os seus perfis em redes sociais, publicidade e aplicativos referentes ao conteúdo de entretenimento da grade de programação.

 
kid-300x224

O artigo, então por sua vez aponta essas estratégias de complementaridade entre canais infantis e a internet como um grande chamariz para o consumo. Segundo os autores, essa aposta dos canais faz com que a criança passe mais tempo em contato com os seus patrocinadores. “É importante que o acesso à internet seja universalizado no país, porém esse fenômeno torna o cuidado com a exposição da criança a estímulos consumistas ainda mais necessário”.

 

Na mesma onda do artigo soma-se pelo Brasil eventos como o KID POWER BRASIL da Mídiativa como o evento do dia 21 e 22 de Novembro focando na tendência do marketing infanto-juvenil.

 

Fonte: Criança e Consumo & Mídiativa.

Receba um ebook Grátis, como produzir vídeos profissionais com smartphones e melhorar suas transmissões web.

*Digite seu email: